<![CDATA[INSTITUTO LIEBE - Blog]]>Sat, 25 Dec 2021 07:37:53 -0300Weebly<![CDATA[MODULAÇÃO HORMONAL, A FÓRMULA DO EQUILÍBRIO E DA SAÚDE]]>Wed, 15 Dec 2021 20:14:37 GMThttp://institutoliebe.com.br/blog/modulacao-hormonal-a-formula-do-equilibrio-e-da-saudePicture
​O corpo humano é uma máquina fantástica, com uma infinidade de substâncias, processos e mecanismos que estimulam o funcionamento de tudo com perfeição. Os hormônios fazem parte dessa incrível equação, exercendo papel fundamental. São substâncias químicas produzidas em vários órgãos que ajudam no equilíbrio do organismo permitindo e contribuindo para realização dos processos.
 
A função hormonal é particularmente sensível para o organismo feminino devido às complexas variações sofridas com os períodos reprodutivos, além da redução na produção de substâncias com o passar do tempo.
 
Quando algo não vai bem com a produção de algum hormônio, nosso corpo manda os seus recados. Os sintomas são vários e, na maioria das vezes, aparecem aos poucos, dificultando a percepção do paciente de que algo está errado. Muitas mulheres atribuem os males ao cansaço do dia a dia, a vida corrida e ao estresse. Não raro, a mulher acaba se culpando, imaginando que os sintomas sejam um sinal de fraqueza pessoal.
 


​Cansaço, problemas para dormir, aumento de peso, queda na libido podem ser sinais que o organismo envia indicando que algo não vai bem. Claro que essas evidências vão aparecendo aos poucos e podem ter fatores externos que as estimulem, mas, se ocorrem sempre, de forma crescente e sem causa aparente, isso pode indicar algum desequilíbrio na parte hormonal.
 
Tanto homens, como mulheres produzem uma grande quantidade de hormônios, como o do crescimento, insulina, adrenalina, T4, T3 etc., mas alguns são mais prevalentes nas mulheres como a progesterona, que atua no ciclo menstrual e organiza várias funções reprodutivas e o estrogênio, o principal hormônio sexual feminino, responsável pelo desenvolvimento de diversas características, como as alterações surgidas na puberdade, expansão da massa óssea e muscular. Até o principal hormônio masculino, a testosterona, produzida em menor quantidade pelas mulheres, tem papel importante na saúde feminina, ajudando na disposição, força e libido.
 
MULHER DE FASES
Desequilíbrios nas funções hormonais podem acontecer em qualquer momento da vida, mas costumam se acentuar no período pré-menstrual e na menopausa. Além dos sinais já citados, alterações hormonais podem causar também irritabilidade, ansiedade, instabilidade no ciclo menstrual, aumento de pelos, acne em excesso, entre outros.
 
Retomar esse equilíbrio é fundamental para uma vida saudável e plena e a boa notícia é que isso é possível com a modulação hormonal, ato médico que deve ser realizado e acompanhado por profissionais graduados, utilizando hormônios isomoleculares, que são iguais aos produzidos pelo corpo humano e buscam normalizar a produção e os níveis hormonais no organismo.
 
Tudo começa com uma cuidadosa avaliação dos níveis de diversos hormônios, para avaliar o que falta ou o que eventualmente está em excesso, levando sempre em conta como essas substâncias se relacionam e atuam no organismo. É uma equação bem mais complexa do que apenas reduzir sobras e compensar carências. Uma supervisão criteriosa durante todo o tratamento é fundamental para se chegar ao melhor resultado.
 
Com a volta da harmonia hormonal, são vários os benefícios a serem colhidos. Essa modulação pode ajudar na melhoria de processos mentais, deixando o pensamento mais rápido e claro. Fica mais fácil controlar o peso, quando aliada a uma alimentação balanceada e a prática de atividades físicas para um emagrecimento com mais saúde.
 
Outras vantagens são a volta da disposição para as atividades cotidianas, a redução nas variações de humor e aumento da libido, a sensível melhora no aspecto da pele e da flacidez, dos ressecamentos, com a redução dos efeitos naturais da passagem do tempo.
 
Por fim, mas não menos importante, estudos mostram que a harmonização hormonal pode ser eficaz na prevenção de doenças, particularmente às relacionadas ao envelhecimento como o Alzheimer, Osteoporose e Parkinson. Além disso, a volta da disposição e de uma vida mais ativa pode potencializar esses benefícios.
 
A harmonização hormonal é uma importante ferramenta que a medicina oferece para a saúde da mulher. Como a grande maioria dos distúrbios físicos, também nessa área é possível prevenir ou minimizar os problemas, apesar da existência do componente genético para alguns males. Alimentação saudável e vida ativa retardam o aparecimento de problemas, além de tornar o organismo mais apto a responder aos tratamentos quando necessário.

Picture
Dra. Giovanna Mainardi – Instituto Liebe
Formada em Medicina, pós-graduada em Nutrologia e em Prática Ortomolecular e Nutrigenômica, Giovanna tem especializações em homeostase hormonal, obesidade, modulação intestinal e performance, além de atualizações constantes em congressos nacionais e internacionais. ​

]]>
<![CDATA[Ansiedade tem cura e pode ser tratada e prevenida sem remédios]]>Wed, 15 Dec 2021 20:03:33 GMThttp://institutoliebe.com.br/blog/ansiedade-tem-cura-e-pode-ser-tratada-e-prevenida-sem-remediosPicture
A ansiedade é encarada há tempos como a “Doença da Vida Moderna”, mas com a pandemia, confinamento, tantas incertezas e novas certezas, um número crescente de pessoas vem sofrendo com esse distúrbio. É importante ressaltar que a ansiedade em si não é um problema. Trata-se de uma condição psicológica necessária para que a pessoa consiga se proteger, se precaver de uma situação de perigo iminente, por exemplo. Um dos termos em inglês para definir ansiedade deixa bem claro esse conceito: anticipation, ou, na raiz da palavra, antecipação, previsão, adiantamento.
 
O problema começa quando o que está por vir passa a ocupar mais espaço na mente da pessoa do que o que está acontecendo no momento. Quando a tentativa de, mentalmente, antecipar tudo o que está por vir, acaba por paralisar ou prejudicar seriamente as atividades do dia a dia.
 
O estresse e as inseguranças que as pessoas enfrentam hoje em dia tornam mais difícil para o paciente identificar que as preocupações cotidianas deixaram o terreno do “normal” para se tornar uma condição que precisa de atenção e, eventualmente, de tratamento. Alguns sinais podem servir de alerta:

  • Sentimento de medo intenso
  • Achar que algo muito ruim está sempre para acontecer
  • Pensamentos repetitivos e com traços obsessivos
  • Medo de passar alguma vergonha em público
  • Pavor injustificado por algum tipo de objeto, ou situação
  • Preocupação frequente e incontrolável com situações do dia a dia (família, casa, boletos para pagar...)
 
É difícil encontrar quem não tenha constantemente algum, ou vários dos sentimentos acima, em vários momentos da vida. O que se caracteriza como transtorno é a constância e a intensidade desses sintomas que podem chegar a ataques de pânico, TOC, fobias diversas.
 
A boa notícia é que em boa parte dos casos é possível controlar a ansiedade sem precisar apelar às terapias químicas com uso de calmantes a antidepressivos. Alguns ajustes comportamentais e terapias alternativas podem trazer de volta a normalidade para a vida de muitos pacientes.
 
Um dos tratamentos mais efetivos contra a ansiedade é a TCC, sigla de Terapia Congnitivo Comportamental. Esse tratamento busca entender a maneira que as pessoas interpretam os acontecimentos e como esses acontecimentos as afetam, independentemente dos acontecimentos em si. Em resumo, tenta levar o paciente a buscar nos fatos a sua real dimensão e a melhor maneira de lidar com eles.
 
 
Uma das vantagens da TCC é que a terapia tem começo, meio e fim, dura de quatro a doze semanas e tem uma taxa de sucesso significativa. Estudo conduzido pelo dr. Alexander Moreira-Almeida, médico pela Universidade Federal de Juiz de Fora e doutor em psiquiatria pela USP aponta que dos pacientes que realizaram TCC por 12 semanas, 18% recaíram, contra 50% dos que receberam antidepressivo por três meses e 32% dos que receberam a droga por 12 meses. Esse foi o primeiro trabalho a apontar que a TCC pode ser ao menos tão eficaz quanto o tratamento continuado com antidepressivos.
 
Link para o estudo do dr. Alexander”: https://www.scielo.br/j/rbp/a/qPqYnvmGmzNCBvGs4KxqzXJ/?lang=pt
 
 
Outros tratamentos podem trazer benefícios para quem sofre com transtorno de ansiedade, como a prática ortomolecular, que pode ser usada até mesmo de forma preventiva. Estudos apontam que na raiz de vários casos de depressão estão desequilíbrios físicos e químicos no organismo, afetando a produção e funcionamento de substâncias neurotransmissoras como adrenalina, noradrenalina, serotonina etc.
 
A má alimentação e o funcionamento errático do intestino podem afetar o humor e saúde de uma maneira geral (você pode ler mais sobre a importância do bom funcionamento do intestino neste artigo). Quanto mais substâncias tóxicas entram em nossa corrente sanguínea, mais fraco fica o sistema imunológico e o mal-estar tende a aumentar. A busca dos equilíbrios bioquímicos e fisiológicos é o objetivo principal da prática ortomolecular.
 
O consumo em excesso de produtos muito refinados e processados e outras deficiências na dieta podem estar na raiz da depressão e da ansiedade. Eliminar, ou reduzir o consumo de café, bebidas alcoólicas e açúcar, além de acrescentar alimentos com triptofano – encontrado em peixes, ervilhas, lentilhas, abacate, amêndoas e banana -, magnésio, ferro, folato, além de vitaminas B1, B2, B6, B12 e C podem colaborar na solução e prevenção do problema.
 
Outras práticas, quando incorporadas à rotina das pessoas, têm oferecido benefícios no controle do distúrbio de ansiedade e outros desequilíbrios que afetam a saúde psicológica das pessoas. Yoga, tai chi e meditação são alguns exemplos de atividades que ajudam as pessoas a se concentrarem no presente, além de ampliar a sensação geral de bem-estar, uma das chaves para uma vida saudável, produtiva e feliz.

Picture
Dra. Giovanna Mainardi – Instituto Liebe
Formada em Medicina, pós-graduada em Nutrologia e em Prática Ortomolecular e Nutrigenômica, Giovanna tem especializações em homeostase hormonal, obesidade, modulação intestinal e performance, além de atualizações constantes em congressos nacionais e internacionais. ​

]]>
<![CDATA[O papel da saúde intestinal na melhora da imunidade]]>Thu, 02 Sep 2021 20:46:18 GMThttp://institutoliebe.com.br/blog/o-papel-da-saude-intestinal-na-melhora-da-imunidadePicture
Em tempos de pandemia, o bom funcionamento do sistema imunonógico pode fazer toda a diferença; e a saúde do intestino tem papel fundamental nesse processo
 
O intestino exerce uma quantidade de funções e tarefas muito maiores, mais importantes e complexas do que imaginamos. Mas, ele só costuma ser lembrado quando fica preso ou solto. Dentre as funções, uma que se destaca é a que tem relação com sistema imune, já que, segundo pesquisas, grande parte das células imunológicas estão localizadas no intestino, que reúne cerca de 70% desse sistema. É fácil concluir que um intestino saudável colabora para manter a imunidade em dia.
 
Uma boa saúde intestinal é fruto de uma tarefa bastante complexa e que conta com a ajuda de um verdadeiro exército de microrganismos auxiliares no processamento e digestão dos alimentos. Qualquer desequilíbrio nessa turminha pode ter consequências que nem imaginamos, como fadiga, erupções na pele, além de sintomas emocionais, incluindo a temida depressão e ansiedade.
 
Apenas para ilustrar a complexidade desse órgão fascinante, poucos sabem que o intestino possui uma grande quantidade de neurônios, os mesmos que temos no cérebro. Não em quantidade suficiente para elaborar grandes pensamentos, mas o bastante para controlar diversas funções e realizar variados processos independentes do “grande irmão” lá de cima.
 
Se a face “nerd” do intestino pode surpreender a muitos, a melhor maneira de mantê-lo saudável é senso comum: boa alimentação. E há uma série de alimentos que, associados a alguns hábitos simples, contribuem muito para a manutenção da flora intestinal – também conhecida como microbiota - e para o bom funcionamento do órgão. Na linha dos bons hábitos, o mais fácil de seguir acaba sendo uma dica a que muitos resistem: mastigar bem os alimentos. Isso facilita muito o trabalho da digestão.
 
À mesa, o principal conselho é evitar alimentos processados e industrializados. Melhor optar pelo o que tem casca no lugar do que tem embalagem. Várias pesquisas indicam a relação entre o aumento de consumo de produtos de fast food, por exemplo, à maior incidência de diversas doenças, além da baixa na imunidade de uma forma geral.
 
Dentro dos alimentos naturais, alguns são particularmente úteis para ajudar na saúde do intestino e de sua microbiota. A lista vai dos populares melancia, espinafre, brócolis, batata doce, alho, pimentões, morangos e açaí, passando pelos mais sofisticados como o salmão selvagem, gengibre, amêndoas, chucrute e azeite de oliva, até chegar no menos conhecido chá de kombucha, bebida de origem chinesa.
 
Outros hábitos saudáveis ajudam na melhoria da imunidade, mesmo que não estejam diretamente relacionados à saúde intestinal. Pode-se destacar a prática regular de atividades físicas, dormir bem, acompanhar o equilíbrio hormonal e nível das principais vitaminas no organismo, com destaque para a vitamina D. E não menos importante, cuidar da hidratação com o melhor líquido do mundo: a água.
 
Como já foi dito anteriormente, a ligação do intestino com o cérebro é bastante próxima e, além dos conselhos acima, para manter intestinos saudáveis – e por consequência todo o organismo – controlar o estresse e encarar a vida com positividade colabora bastante. Sabe aquele desconforto intestinal que muitos sentem em momentos mais tensos? Ele tem razões bastante profundas para acontecer.

Picture
Dra. Giovanna Mainardi – Instituto Liebe
Formada em Medicina, pós-graduada em Nutrologia e em Prática Ortomolecular e Nutrigenômica, Giovanna tem especializações em homeostase hormonal, obesidade, modulação intestinal e performance, além de atualizações constantes em congressos nacionais e internacionais. ​

]]>
<![CDATA[Olá, bem-vindo ao nosso blog.]]>Thu, 02 Sep 2021 20:31:01 GMThttp://institutoliebe.com.br/blog/september-02nd-2021Criamos esse espaço para compartilhar com você, que acompanha nosso trabalho, muita informação, dicas e conhecimento, já que, vale lembrar, o Instituto Liebe tem a missão de tratar os desequilíbrios orgânicos objetivando a saúde, longevidade e qualidade de vida.
 
Esses temas serão pautas em nossas postagens em que falaremos sobre novos tratamentos e terapias alternativas com base científica, tendências, produtos entre outros.
 
Abrimos essa série de artigos com um texto sobre IMUNIDADE, algo muito precioso para nossa saúde e ainda mais vital nesse momento. Outros pontos como reposição hormonal, controle da obesidade, prática ortomolecular... tudo o que interessa para sua saúde vai estar aqui.
 
E vamos deixar espaço aberto nos comentários para você tirar dúvidas, dar sugestões, enfim, conversar com a gente sobre o seu bem mais precioso: a sua saúde.
 
Nos vemos por aqui!
Dra. Giovanna Mainardi
]]>